E-mail:   Senha:

 

Esqueceu sua senha?

Home Quem Somos Caminhadas Fotos Informativos Dicas Links Contato

Informativos

 
Resenha Santa Teresa Cachoeira Veu de Noiva

 RESENHA SANTA TERESA A CACHOEIRA VÉU DE NOIVA 2017

 .Por : Antônio Falcão

 No dia 21 de maio demos sequencia em nossa agenda, com uma caminhada seguida de rapel entre santa Teresa e Cachoeira Véu de Noiva em Santa Leopoldina. Caminho de grau fácil e predominantemente em descida

 O clima não foi o ideal pois desde o dia anterior a chuva, apesar de nã ser forte era constante.

 O grupo, composto por 37 andarilhos, partindo de Vitória e Vila Velha  chegou a Santa Teresa pontualmente as 7:30 h, horário combinado para um rápido café da manhã numa padaria próxima ao ponto de partida, o Parque de Exposições.

O  café da manhã é uma ótima oportunidade para troca de experiências, facilita a entrosamento dos novatos com o grupo e proporciona o reencontro de velhos amigos.

 Num raro momento de estiagem, o grupo se dirigiu ao ponto de partida,  para antes de pegar a estrada cumprir o ritual de aquecimento preleção e a interminável seção de fotos.

 Logo a seguir o  grupo partiu para a estrada rumo à cachoeira, motivado e com disposição para cumprir os 19 km que nos separavam da grande cachoeira;. 

 A subida na porção inicial do caminho nos dá uma falsa impressão quanto ao grau de dificuldade, ainda mais porque a chuva voltou a cair e com ela a neblina que impedia a visão dacidade em meio a imensidão de matas, culturas e pastos.

  O primeiro ponto de apoio, logo após a subida foi suficiente para restaurar as energias, com a oferta de frutas doces e água para  abastecer os cantis. Após este ponto, o terreno se torna mais plano antes de entrar num dos melhores trechos do caminho : A matinha da Valsugana,  ]

 É um  trecho de vegetação densa e com várias propriedades com jardins floridos e também alguns açudes para criação de peixes. Seria ótimo se o caminho fosse todo assim. A trilha termina na estrada que liga Santa Teresa a Santa Leopoldina cujo piso em função da chuva era um grande corredor enlameado.

 Não muito distante, o segundo ponto de apoio, onde o grupo se reuniu para mais uma animada seção de fotos sob chuva fina . E sempre descendo, com alguma alternância de trechos planos, passamos pelo último ponto de apoio, numa bela sombra ao lado de uma igrejinha.

 Em meio as matas, chuva e muita lama o grupo chegou ao Parque Cachoeira Véu de Noiva, nosso destino final deste dia.

 O parque é um complexo com infra estrutura de hospedagem, com piscinas naturais contando inclusive com um toboágua. Uma estrutura com logística eficiente , que garante a diversão dos frequentadores durante todo ano.

 A joia da coroa, a grande cachoeira, é acessível por uma tortuosa trilha com cerca de 300 metros que para ser vencida demanda certo esforço físico,  amplamente recompensado pelo belo cenário e pelo banho nas águas frias e límpidas.

 Devido a chuva, que caia cada vez mais forte, o grupo não pode desfrutar destas belezas e tivemos que adiar  rapel para outra data por questões de segurança.

 Sendo assim, o grupo se concentrou no restaurante, de ambiente rústico e arejado para um animado almoço de  confraternização, seguida da comemoração dos aniversários de Alex Bossois e Vera Rocha.

  Para encerrar, agradeço a todos pela amável companhia, esperando revê-los no dia 04  de junho no inédito Caminho Fazenda Imperial em Domingos Martins, cujas inscrições já estão abertas.

  

Grande abraço a todos

 

 
 
< Voltar
 
 

Copyright - Todos os direitos reservados - www.andarilhos.org