E-mail:   Senha:

 

Esqueceu sua senha?

Home Quem Somos Caminhadas Fotos Informativos Dicas Links Contato

Informativos

 
Resenha do Contorno das Aguas do Jucu

 RESENHA CONTORNO DAS ÁGUAS DO JUCU

 Por : Antônio Falcão

A região serrana o Espírito Santo é pródiga em locais para a prática das caminhadas e aos poucos vamos desbravando a área e montando novos roteiros.

 E assim, resolvemos por orientação de nosso amigo Marcos Pet, caminhar acompanhando o curso do braço norte do Rio Jucu, a partir da localidade de Perobas, distrito de Domingos Martins. O trecho escolhido possui 18 km de muito verde das matas virgens  e lavouras, das flores e as intermináveis curvas, praias e corredeiras  terminando em Pedra Branca.

 Perobas fica a cerca de 85 km de Vitória, e para reunir mais de 50 andarilhos, uma complexa logística de transporte foi montada pela Top Tour.

 A saída de Vitória foi bem cedo, mas  o comprometimento de todos com o horário foi determinante para o cumprimento a risca de nossa programação, que incluiu uma pausa para  desjejum em Paraju,

 Na concentração, em frente a Igreja Católica de Perobas era visível a animação de todos, e naturalmente este burburinho quebrou a rotina do domingo de uma cidade tranquila, atraindo olhares de todos que passavam pela rua.

 Após as saudações de praxe,  com destaque para os integrantes do Grupo Markapasso de Anchieta, tivemos a preleção com as necessárias orientações sobre o caminho, seguida da interminável sessão de fotos, para finalmente ser dada a largada para muitos quilômetros de pura descontração.

 Bastaram alguns passos para entendermos que o cenário retrata fielmente o nome de batismo do caminho: O Rio Jucu, com grande volume de água, devido a uma generosa estação chuvosa,   aparecia em primeiro plano, tendo ao fundo um verde vibrante de fragmentos de mata nativa, O destaque fica para as  quaresmeiras com floração em tom rosáceo e o prateado das embaúbas que nos fazem  sentir dentro de um grande quadro.

 As matas  são o testemunho vivo do que foi a região antes da ocupação desordenada do solo e a  sombra gerada por elas alivia os rigores da caminhada

 Ao longo do rio, a visão de praias e remansos vai  aumentando o desejo de um mergulho nas águas do Jucu, porém a prudência nos diz que ainda não são os locais ideais devido a forte correnteza.

 E ao lado de uma ponte, num trecho de corredeiras, foi montado o primeiro apoio, numa combinação perfeita de descanso e degustação de frutas escolhidas a dedo ,com contemplação da natureza. O local foi  pano de fundo para inúmeras fotos , onde cada um buscava o melhor ângulo para suas recordações.

 Nos quilômetros seguintes, o cenário alterna subidas e descidas leves com trechos  planos e com grande variedade de árvores, até chegarmos numa construção rústica que abriga uma “venda”,  onde os moradores se divertiam ao redor de numa mesa de sinuca, alternando tacadas com goles de cerveja. E tivemos o prazer de interagir com eles por breves instantes antes de seguir nosso caminho.

 Na sequência uma mensagem de nosso Abre Alas apontava para um ponto do rio propício para banho, onde poucos, inclusive este resenhista que vos fala se animaram em dar um mergulho nas águas frias. O mergulho tem o poder de zerar a caminhada: sair do rio faz com tenhamos a sensação de que o caminho começa do zero.

 E depois de mais um ponto de apoio, o cenário vai mudando gradualmente, com grandes paredões de rocha ao fundo. Já próximo ao final, o que se ouvia de todos era a exaltação da beleza do caminho.

 A confraternização se deu num ambiente agradável onde não faltaram conversas e causos da velha guarda andarilha em perfeita sintonia com os novos integrantes.

 Porém  destaque foi a comemoração do aniversário de Abmael, nosso transportador oficial. Nesta comemoração, estar ao lado de Abmael , “Seu” Adélio e Roberto Lyra foi emocionante pois são pessoas que marcaram e continuam marcando a trajetória vitoriosa do grupo.

 Para encerrar, deixo aqui meu agradecimento a todos por dividirem comigo momentos de pura descontração. Aos que vieram pela primeira vez, reitero o convite para que se tornem membros desta família chamada Grupo Andarilhos.

 Espero  revê-los no dia 19 de Maio na inédita e desafiadora Trilha do Chapadão em Santa Leopoldina.

 Fiquem com meu abraço fraterno,

 

 

 

 

 

 

 
 
< Voltar
 
 

Copyright - Todos os direitos reservados - www.andarilhos.org