E-mail:   Senha:

 

Esqueceu sua senha?

Home Quem Somos Caminhadas Fotos Informativos Dicas Links Contato

Informativos

 
Resenha Fazenda Imperial 2019

 

RESENHA CAMINHO FAZENDA IMPERIAL 2019

 Por Antônio Falcão

 O Caminho Fazenda Imperial é uma dos melhores de nosso portifólio,  pois apresenta uma combinação harmônica de paisagens com grau de dificuldade. São 21 Km de estradas vicinais e trilhas entre propriedades particulares até a chegada no restaurante Fazenda Imperial.

A viagem é longa e para estar no ponto de partida, o Bar Família Wruck as 7 30 h teve seu início de madrugada.

Apesar do horário, os 45 andarilhos foram pontuais e a primeira recompensa foi a carinhosa recepção da da Família Wruck durante o para um café da manhã.

O café da manhã é importante para o despertar e para integração dos participantes, principalmente numa caminhada com tantos novatos.

Vencida a etapa ¨café da manha¨, hora da preleçãoinicial, com informações sobre o caminho, procedimentos de segurança e a sempre divertida seção de fotos antes da partida.

 Finalmente, já com um sol bem forte, o grupo partiu animado, para cumprir o primeiro trecho, que apesar de  bem desmatado, possui muitos atrativos sendo realmente bonito, no qual se percebe o contraste de cores, onde o campo, a mata e o céu  parecem brigar entre si por sua supremacia..

 Como em todo caminho, o grupo que partiu em bloco,  aos poucos foi  se dispersando em função do ritmo de cada um, encontrando-se no primeiro apoio, com cerca de 5 km de caminhada.

 E após este apoio,  o caminho continua desmatado, porém a vegetação nas margens se torna mais densa,  tirando a sensação de vazio que a falta da floresta nos dá.

A mediada que o caminho avança as árvores maiores se fazem presentes e existem trechos onde a folhagem de ambos os lados se encontra, formando  túneis que fecham e encantam a todo instante. A alternância de propriedades bem cuidadas com a mata nativa é bem frequente até que na beira da trilha surge um imponente Jequitibá centenário admirado e fotografado por todos.

 E com mais 5 km nestas condições, foi montado o segundo ponto de apoio, num local com bastante sombra. Metade do caminho cumprida e o incentivo é que a partir deste ponto, o caminho segue margeando o Rio Jucu, que por ser terreno predominante mente plano, faz com que as águas corram mansamente e formam praias para os privilegiados que tem suas terras banhadas por ele.

O afastamento momentâneo do leito do rio (afinal vamos encontra lo novamente no final) é proporcional ao estreitamento da estradinha vicinal que vai se tornando uma trilha fechada  que atravessa pastos, com relevo que alterna subidas e descidas.

 É uma porção muito boa para se contemplar o fundo dos vales, transformando a estradinha num longo mirante.

E ao final desta estrada, já no Km 15 que foi montado mais um apoio, pois a partir daí temos  a grande atração do caminho: um longo trecho de trilha em mata fechada, que se interrompe numa estrada vicinal e continua mais adiante num ponto onde a mata é mais fechada,

 Caminhar por ali  ouvindo apenas o som das águas e onde a luz do sol tem bastante trabalho para vencer a barreira da copa das árvores nos dá uma sensação de paz , tranquilidade e prazer.

Mas como estamos muito próximos a cidade, aos poucos o silencio da mata é quebrado por um ruído provocado pela passagem de veículos que passam pela ES -376 Rota Imperial, porém o rio responde com o forte barulho das corredeiras formadas pelo grande desnível do terreno.

 A trilha termina numa propriedade com plantação de mexericas, mas ainda sem frutos, porém com alguns pés de acerola completamente carregados para alegria da galera que aproveitou para fazer a feira.

 Caminho terminando, e de volta a estradinha, o Rio Jucu nos brinda com uma grande corredeira e com vários pontos para banho, quase não aproveitado em função das águas estarem turvas pelas chuvas que caíram durante a semana e o adiantado da hora. O cenário foi bastante explorado pelos fotógrafos.

Não muito distante da prainha, nosso belo caminho encontra com o  asfalto de ES 376, as margens da qual se localiza o restaurante da Fazenda Imperial para encerrarmos o caminho.

 O local é ideal para a confraternização dos participantes de uma  das melhores caminhadas do ano : paisagem bucólica e agradável, complementado por um atendimento cordial e personalizado. A  comida, feita no fogão de lenha é  temperada com carinho, sem falar na cerveja bem gelada.

 Enfim reuniu condições ideais para que a turma ficasse a vontade durante o almoço.

Agradeço a todos pela amável companhia e convido aos que vieram pela primeira vez a se juntarem a essa grande família chamada Andarilhos.org

 Grande abraço e até dia 24 de fevereiro para a segunda etapa do Pegadas na Areia, no belíssimo trecho entre Nova Almeida e santa Cruz.

 

 

 

 
 
< Voltar
 
 

Copyright - Todos os direitos reservados - www.andarilhos.org